edifício


O Convento de S. Domingos, peça central do património edificado da cidade de Abrantes, procurava uma vocação e um destino. A colecção de arqueologia e arte Fundação Ernesto Lourenço Estrada, Filhos (a que se juntaram as colecções da pintora Maria Lucília Moita e do escultor Charters de Almeida, entretanto doadas ao Município) bem como a colecção da Câmara Municipal, procuravam um local para serem oferecidas à cidade, às pessoas, à comunidade.Ler mais.


colecções



O acervo do Museu Ibérico de Arqueologia e Arte de Abrantes é constituído por colecções de Arqueologia e Arte que vão desde os tempos pré-históricos até à época contemporânea, de proveniência local, nacional e internacional. Ler mais.

exposições

8000 a transformar o barro - VI Antevisão do MIAA
A cerâmica é o primeiro produto obtido pelo Homem resultante de uma completa transformação química de uma matéria-prima. Como, quando, onde e porquê se iniciou a produzir cerâmica são perguntas complexas mas necessárias, para as quais só parcialmente os arqueólogos e os antropólogos podem dar algumas respostas.
De 13 de junho a 31 de outubro de 2014. Ler mais.

Exposição
Do Ocidente ao Oriente: 5 mil anos de globalização do Médio Tejo nas coleções do MIAA

Está a ser preparada uma exposição de apresentação do projeto do Museu Ibérico de Arqueologia e Arte (MIAA). Esta exposição será constituída por 16 painéis e uma vitrina onde serão colocados 13 objetos do acervo do MIAA, tantos quantos os municípios que constituem o Médio Tejo. O objetivo é fazer circular a exposição em todos os municípios que constituem a Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo.

Iº Fórum Nacional “ Museus, Empresas e Associações de Arqueologia”
Mação, 18 de Novembro de 2014
“Public and private good practices: the MIAA project (Abrantes, Portugal)”
Museologia e investigação arqueológica integrada no Médio Tejo – Davide Delfino, Gustavo Portocarrero, Sara Cura, Filomena Gaspar, Ana Cruz e Ana Graça.