programa museológico




programa museológico

O Museu Ibérico de Arqueologia e Arte de Abrantes é o projeto de um novo museu na região centro.
Localizado em Abrantes, mas inscrito numa lógica de rede regional e de projeção nacional, corresponde a uma necessidade há muito sentida. O Alto Ribatejo, espaço de confluência entre a Estremadura, o Ribatejo, o Alentejo e as Beiras integra não apenas importantes conjuntos arqueológicos e histórico-artísticos, mas também relevantes infraestruturas de investigação e de valorização patrimonial, com destaque para o Instituto Politécnico de Tomar.
Não existe, no entanto, um grande museu central nesta região. Certamente que existem espaços patrimoniais de grande relevância (como o Castelo de Almourol e o Convento de Cristo, em Tomar), mas apesar da sua enorme importância eles não são museus globais e não dispõem de recursos laboratoriais e humanos vocacionados para a investigação (coluna vertebral de qualquer museu). Existem também importantes núcleos museológicos (com destaque, na arqueologia, para o Museu de Arte Pré-Histórica de Mação, MAP e para o Centro de Interpretação de Arqueologia em Vila Nova da Barquinha, CIAAR), mas apesar destes possuírem forte atratividade e uma componente de investigação de projeção internacional, são tematicamente muito especializados.
Por isso, a consciência da necessidade de criar um Museu com uma vocação mais ampla nesta região mantém-se. E  o  MIAA  poderá colmatar essa necessidade.